ainda podemos ser feliz
© PXC
Não consigo ser extremamente discreta. Falo alto, dou risada das desgraças dos outros, adoro falar. Confiante. Contraditória. algumas Cicatrizes. várias Histórias. Dizem que no inesperado Deus abre várias portas. E é disso que eu gosto. Eu me viro. Tudo certo como 2+2=5.
Tati Bernardi    (via renascendo)
Promete ficar? Mesmo com minhas crises de ciúmes? Porque sou uma pessoa complicada, de se gostar… de se amar.
Antonio Neto.
(via doistonsdeamor)
É uma longa história. Minha alma não tem a idade que aparenta.
Gabito Nunes. (via romantizar)
perfume de homem é td de bom, usar blusa de homem é td de bom, abraço de homem é td de bom, amigo homem é td de bom, homem é td de bom afff
E naquela casa, eu passei meus melhores anos, quando escondia-me em seus largos cômodos, e meus primos corriam por lá e por ali, procurando quem se escondia por detrás das grandes portas em arco que, de fora, amolduravam a mobília elegante de dentro das salas. Existe, num canto de uma sala organizada, e sempre abandonada, uma grande lareira, que muitas vezes nos aqueceu, nas noites frias de inverno, quando todos ali se encontravam, para lembrar de histórias da infância, tomando aquele vinho que viera da estância.
Debaixo da parreira, ainda existem aquelas cadeiras, hoje silentes, mas que, por muitos anos, foram assentos de pessoas sorridentes, naquelas intermináveis noites de verão. Não tem mais o balanço — que pena! — onde a gente brincava, sem ver o tempo passar. Ainda tem a piscina, largada num canto, a mangueira do poço, com aquela água gelada, que nas tardes quentes de verão, fazia toda a alegria da criançada. E meu avô lia o jornal, e minha avó fazia bolo-de-chuva, porque o tempo fechava, e logo viria a chuva.
Mas hoje, ai, que saudade, dos tempos bons da minha infância, na casa do meu avô, que hoje resta tão tristonha, saudosa de seus tempos dourados, dos sorrisos embriagados, e das tardes tingidas de sol, da lareira, da cozinha, da sala de televisão. Em cada parte, guarda um pouco da vida de cada um.
Paulo Genro Fh. (via felizinsanidade)
(Chamada)
— Tristeza?
— Presente!
— Dor?
— Presente!
— Saudade?
— Presente!
— Raiva?
— Presente!
— Angústia?
— Presente!
— Desconsolo?
— Presente!
— Audácia?
— Presente!
— Amor?
— Faltou.
— Preciso falar com os pais do Amor […] Ultimamente ele tem faltado muito. A propósito: tristeza, saudade, angústia […] vamos desmanchar esse grupinho, ora!
— Professora, sempre sentamos juntas quando o amor falta.
Marcelino Gomes.     
Esqueça as fronteiras. Amar nunca foi um país.
Eu me chamo Antônio.  (via apagou)
NÃO COMA! RESISTA A COMIDA. SEJA FORTE